Você sabe como começar a investir?

O interesse em investimentos é cada vez mais perceptível no país, contudo, muitas pessoas ainda têm medo de investir e perder dinheiro. Aliás, se você chegou até esse artigo é bem possível que também sinta receio e esteja em busca de informações confiáveis para substituir ou complementar a poupança, uma das alternativas menos rentáveis atualmente. Foi pensando nisso que os especialistas da Montenegro Investimentos resolveram explicar de maneira fácil e prática como começar a investir. Ao final da leitura, você verá que é possível investir com segurança e fazer o seu dinheiro render muito mais. Confira!

É inevitável, quem está preocupado com o futuro financeiro, uma hora ou outra pensa em começar a investir por reconhecer a necessidade de diversificar seus investimentos para garantir melhores rendimentos. O problema é que, muitas vezes, essa intenção vem acompanhada de medo e insegurança, especialmente por não dominar a teoria e a prática do mercado financeiro. 

De fato, a cultura financeira no país é muito pouco fortalecida. Para você ter uma ideia, de acordo com um estudo realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mais da metade dos brasileiros (52,1%) não tem o hábito de poupar. Dos 33,8% de brasileiros que costumam fazer reserva financeira, 62% apostam na caderneta de poupança e 27,1% ainda preferem guardar as economias em casa, motivados, principalmente, pela possibilidade de utilizar o dinheiro a qualquer momento. 

Esses números evidenciam a falta de conhecimento dos brasileiros em geral sobre como investir suas economias. Então, o que acha de mudarmos essa realidade começando por você? Anote aí cinco dicas para começar a investir.

 


1. Estabeleça os seus objetivos

A importância de compreender logo no início o motivo pelo qual você está economizando dinheiro é simples: cada objetivo exigirá uma estratégia distinta. Trocar de carro ainda esse ano, comprar um imóvel num futuro próximo ou garantir uma vida com mais qualidade na aposentadoria? Em todos esses objetivos há uma visibilidade de “tempo” em que se pretende aproveitar os investimentos (curto, médio e longo prazo), sendo esse fator fundamental na hora de escolher a carteira de investimentos.

 


2. Estabeleça o valor a ser investido mensalmente e mantenha a disciplina

Avalie suas condições e determine qual valor poderá dispor para aplicar em produtos financeiros. Se você for daquelas pessoas organizadas que detalha todas as suas receitas e despesas em planilhas, considere esse valor como “custo mensal”, dessa forma, você irá reservar essa quantia assim que receber a sua renda e poderá direcioná-la para o investimento apropriado. Aliás, essa é uma excelente dica para não acabar com toda a renda com imprevistos e deixar de aplicar onde realmente lhe dará retorno.

 


3. Descubra o seu perfil de investidor

Ter consciência do seu perfil de investidor irá ajudar a compreender a sua tolerância ao risco e, portanto, definir quais investimentos são mais adequados. Imagine que você não saiba que é do tipo conservador e, animado com esse universo, acaba optando por um investimento de alta volatilidade. Concorda que no primeiro vaivém do mercado você estará fadado a perder o sono de tanta preocupação? Da mesma que se você for do tipo agressivo, logo ficará desanimado com o ritmo mais tranquilo e demorado dos rendimentos de menor rentabilidade. Portanto, não pule essa etapa. Há investimentos para cada perfil e todos certamente com possibilidade de bons resultados financeiros.

 

4. Aprofunde seu conhecimento sobre investimentos

A quarta dica para começar a investir consiste em dar continuidade ao que você já está fazendo aqui, ou seja, aprofundando os seus conhecimentos sobre investimentos. Entender minimamente as opções, suas características e potencialidades lhe darão a segurança que precisa para dar o primeiro passo. Em suas leituras, você verá que outra regra de ouro é diversificar sua carteira de investimentos para mitigar os riscos das aplicações e obter retornos mais interessantes. Além disso, perceberá quão importante é acompanhar as mudanças econômicas e financeiras para tomar decisões e realizar melhorias constantes.

 


5. Empodere-se, mas conte também com profissionais especialistas em investimento

O próximo passo é abrir uma conta em uma corretora de valores para dar início aos seus investimentos. Mas atenção: há uma infinidade de produtos financeiros, com maior e menor risco, e você pode sentir a necessidade de ter profissionais experientes para explicar detalhadamente cada um deles e indicar o que for mais vantajoso de acordo com os seus anseios. Confira nossa FAQ para compreender as dúvidas mais comuns nessa etapa e surpreenda-se ao saber que você pode ter essa assessoria sem ter que pagar qualquer taxa adicional por isso. Vale a pena ir lá conferir!

Conte com assessores experientes para indicar soluções estratégicas de investimentos e conquiste melhores resultados!

Open chat